Chamada para artigos Arts in Society Journal Collection Special edition: Race, class and gender in the invention of contemporary arts

Publicado em 1 de fevereiro de 2022

 

Arts in Society Journal Collection Special edition: Race, class, and gender in the invention of contemporary arts

The International Journal of Arts Theory and History (https://cgscholar.com/bookstore/cgrn/183/184)

Organização:  Patrícia Reinheimer e Nathanael Araújo

O prazo para submissão até dia 30 de abril de 2022.
Os artigos podem ser enviados para patriciareinheimer@ufrrj.br

Submissões de artigos em português serão aceitas. Uma vez aprovados, os artigos precisarão ser traduzidos para o inglês.

Apresentação

Na modernidade artística, isto é, entre o final do século XIX e o início do XX, as formas de atribuição de valor às obras de arte deixaram de ter relação com a capacidade narrativa e a representação realista do mundo. Surgiram sucessivamente novas formas de expressão, cada uma procurando maneiras inusitadas de retratar realidades subjetivas, representativas de um indivíduo criador. As qualidades estéticas dos artefatos artísticos passaram a ser medidas frente a novos critérios, expressivos de uma sensibilidade emergente que considerava o dom de forma laicizada, como a capacidade inata do criador de produzir coisas autênticas.

Um dos autores mais importantes para a reflexão acerca desse período e suas especificidades é Georg Simmel, que procurou compreender a ideia de singularidade como uma das dimensões do indivíduo, fundamentando o mundo do contrato, na subjetividade e no individualismo em oposição às variadas formas de coletividade.

Foi na arte abstrata que a ideia de autonomia artística, baseada em um discurso sobre estética que não levava em conta a prática da percepção sensível aos fenômenos artísticos (Cf. Campbell, 2010), chegou ao seu auge. Como afirma Schapiro (1937), a arte abstrata tinha “o valor de uma demonstração prática” das propostas modernistas. A ausência aparente de relação com a realidade empírica tornava ainda mais concebível a ideia de que o pensamento e os sentimentos estéticos fossem anteriores ao mundo representado.

Esse mesmo modernismo foi marcado por uma contínua ruptura com as hierarquias do que era considerado ou não arte. Foi próprio desse período a tentativa de totalizar a arte nos ismos, generalizando suas prerrogativas. A partir da segunda metade do século XX, vimos serem desenvolvidas novas articulações entre as experiências pessoais e as representações do mundo. Esses novos desenvolvimentos vieram a ser denominados “arte contemporânea”. A ideia de arte contemporânea surgiu também como uma forma elusiva de tentar abarcar certa totalidade que lhe escapava. Toda a arte produzida contemporaneamente é contemporânea? Ou a arte contemporânea é um estilo?

Uma das vertentes desta arte produzida na contemporaneidade é uma volta renovada ao social. Questionamentos, provocações e proposições fazem com que artistas apresentem propostas que se relacionam com tempos, lugares e pertencimentos diversos. Superada a era dos grandes relatos, essa arte contemporânea engajada no social coloca desafios à prática e à interpretação do mundo rechaçando certas afirmações simbólicas. No entanto, essa produção, para ser reconhecida, precisa que a subjetividade seja apresentada de forma a superar a particularidade individual, constituindo os fundamentos de um acordo comum.

Em meados da década de 1970, os estudos de gênero aportaram no Brasil e o iminente fim da ditadura civil-militar permitiu ao movimento negro e outros movimentos sociais retomarem suas demandas. Viu-se emergir no campo das lutas políticas e sociais e nos espaços acadêmicos uma imensa agenda de temas e questões, responsáveis por contribuir com a consolidação de institutos de pesquisas, grupos de estudos, linhas de investigação em programas de pós-graduação e criação de revistas científicas específicas. A quase inextricável correlação entre reflexão teórica e prática militante se mostrou um desafio vigoroso para o avanço, lado a lado, das lutas em prol da equidade de gênero e da conquista de direitos sociais e civis por parte das chamadas “minorias”.

Neste número do Arts in Society Journal Collection gostaríamos de apresentar alguns debates sobre marcadores sociais da diferença e como interseccionalidades de gênero, raça e classe têm inventado novos mundos artísticos. Diversas políticas públicas no Brasil, principalmente entre os anos de 2002 e 2012, estímularam a entrada de novos atores nesses mundos. Gostaríamos de apresentar alguns dos impactos que a produção visual fundada em paradigmas de produção de igualdade tiveram na constituição de identidades em um mundo dominado por imagens.

Os artigos devem seguir as regras da editora. Nos links é possível baixar os modelos e ver os requisitos de submissão.

https://cgscholar.com/cg_support/en/docs/59-journal-article-template
https://cgscholar.com/cg_support/en/docs/53-final-submission-article-requirements

Blog SBS

Facebook SBS

A Sociedades Brasileira de Sociologia, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina, tem o prazer de apresentar mais uma programação SBS Aula Aberta "Metodológicas".As aulas acontecerão entre os dias 06 e 15 de junho, inteiramente voltadas para métodos e técnicas de pesquisa em Sociologia.Quer participar? Faça sua inscrição pelo link bit.ly/3PJwKeT e garanta seu certificado!Siga a SBS nas redes sociais e acompanhe a divulgação dos links de cada atividade.Esperamos tods lá! ... See MoreSee Less
Veja no Facebook
📣 CHAMADA PARA EDITOR | A International Sociological Association (ISA) está procurando um novo editor para sua revista online "Global Dialogue".Acesso todas as informações da chamada em: globaldialogue.isa-sociology.org/As inscrições estão abertas até 3 de junho de 2022. ... See MoreSee Less
Veja no Facebook
O SBS Memória de hoje, traz um pouco da vida e da obra de Roseli Rocha dos Santos.✏️ COMO ESCREVER UMA BIONOTA: As contribuições deverão ser encaminhadas em formato Word para sbsmidia@gmail.com, com o nome e vinculação institucional do/a autor/a. Os membros da comissão farão uma revisão/normatização do material recebido e irão encaminhar para a publicação. O biografado deverá ter 65 anos ou mais.O texto deverá conter no máximo 5500 caracteres ou aproximadamente 1000 palavras, o que perfazem até três laudas, sem as referências bibliográficas resumindo as principais informações sobre o/a biografado/a: data e local de nascimento e morte (quando for o caso), dados da formação acadêmica e da vida profissional, redes e contextos intelectuais, contribuição para o campo de estudo, pesquisa, e outras atividades relevantes. Ao final, incluir seleção de até cinco itens bibliográficos – do/a biografado/a). Preferencialmente, agregar uma foto.As bionotas serão disponibilizadas no site da SBS na aba SBS-memória/ Retratos: sociólogas e sociólogos brasileiros e divulgadas semanalmente em nossas redes sociais. Posteriormente comporão a coletânea de e-books "Retratos: sociólogas e sociólogos brasileiros".📌 Acompanhe às divulgações semanalmente!www.sbsociologia.com.br/project/roseli-rocha-dos-santos/⬇ Baixe o e-book "Retratos: Sociólogos e Sociólogas Brasileiras":www.sbsociologia.com.br/sbs-memoria/sbs-memoria-retratos/ ... See MoreSee Less
Veja no Facebook
📌Mais uma mesa imperdível do "Ciclo Pierre Bourdieu e o Brasil": 26/05, às 10h!A mesa intitulada "A Sociologia da Economia" conta com a participação de Marie-France Garcia-Parpet (CSE/CESSP), Antônio José Pedroso Neto (UFT) e Marcelo Sampaio Carneiro (UFMA). A mediação: Maria Jardim (UNESP)Marque na agenda! ... See MoreSee Less
Veja no Facebook

Twitter SBS

📣 CHAMADA PARA PROPOSTAS DE GTS | VIII Simpósio Internacional Desigualdades, Direitos e Políticas Públicas, organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (PPGCS-UNISINOS).
Link do edital: https://bit.ly/3FsgnPm

O SBS Memória de hoje, traz um pouco da vida e da obra de Barbara Freitag-Rouanet.

📌 Acompanhe às divulgações semanalmente!
https://www.sbsociologia.com.br/sbs-memoria/sbs-memoria-retratos/

⬇ Baixe o e-book "Retratos: Sociólogos e Sociólogas Brasileiras":
https://www.sbsociologia.com.br/sbs-memoria/sbs-memoria-retratos/

#ArticulacaoDasCiênciasSociais
Baixe a nota em pdf: https://projetominasmundo.com.br/maquinacoes/minasmundo-e-sociedades-cientificas-em-defesa-da-serra-do-curral/

📌 Marquem na agenda! Dia 05/05, às 18h, temos mais uma mesa do "Ciclo Pierre Bourdieu e o Brasil".
O tema dessa vez é "A Sociologia da Educação e o Legado de Pierre Bourdieu"
📺 A atividade será transmitida pelo canal da SBS no YouTube.

POST NOVO NO BLOG DA SBS!
Por Por Svetlana Ruseishvili (UFSCAR/Coordenadora do InterMob – Grupo Interdisciplinar de Estudos das Migrações e Mobilidade).
https://www.sbsociologia.com.br/eslavos-na-europa-desigualdades-socioeconomicas-e-generificadas-e-o-deslocamento-forcado-ucraniano

Mais [+]