A Sociologia como profissão

Ronaldo Baltar, Cláudia Siqueira Baltar

Resumo


O artigo  tem  por objetivo  levantar algumas questões sobre  a profissão de so- ciólogo  a partir da análise de dados do Censo  Demográfico de 2010  e depes- quisas sobre a oferta de vagas por empresas especializadas. O trabalho destaca que  graduados em Sociologia e Ciências Sociais têm ocupações profissionais distintas: professor de ensino básico, professor universitário e sociólogo. Com a institucionalização acadêmica e o avanço da pós-graduação no Brasil, soció- logo profissional passou a ser uma  categoria estranha à formação curricular dos bacharelados em Sociologia e em Ciências Sociais. O perfil  do sociólogo confundiu-se com  o de  professor universitário vinculado à pós-graduação. O estudo evidencia que  o mercado de trabalho para  o sociólogo se mantém com  demanda regular. O sociólogo se constitui como  categoria profissional diferente do professor universitário. A formação acadêmica, embora comple- mentar, deve levar em consideração as especificidades da atuação profissional em Sociologia para  além  do ensino superior. O reconhecimento das especifi- cidades do  trabalho do  profissional de  sociologia pela  própria academia se mostra necessário para  a reintrodução de tópicos de formação, nos currículos debacharelados e pós-graduações, que  ampliem a possibilidade de  inserção do sociólogo na demanda por profissionais qualificados em pesquisa social.

Referências


BARROS, Nelson Filice de; SILVA, Rafael Afonso da. (2015), “Cientistas so- ciais no Sistema Único de Saúde”. Tempo Social, vol. 27, n. 1, pp. 49-71. Dispo- nível em . Acesso em: 16 Out. 2016.

BASTOS, Elide Rugai; ABRUCIO, Fernando; LOUREIRO, Maria Rita; REGO, José Marcio. (2006), Conversas com sociólogos brasileiros. 1. ed. São Paulo: Editora 34.

BATLE, Jaime Mairat. (1970), The sociologist: His training and functions: A survey of graduate sociologists from Loyola University Chicago (1956-1968). Dissertação de Mestrado. Chicago, IL: Loyola University Chicago.

BLOIS, Juan Pedro. (2015), “La institucionalización y profesionalización de la sociología en Brasil y Argentina. Formación, organización e intervención de los sociólogos”. Estudios Sociológicos, n. XXXIII, pp. 633-658.

BONELLI, Maria da Gloria. (1994), “O mercado de trabalho dos cientistas sociais.” Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 25, n. 9, pp. 110-126.

BOSI, Alfredo. (2012), “Economia e humanismo”. Estudos Avançados, vol.

, n.75, pp. 249–266.

BOURDIEU, P.; CHAMBOREDON, J.; PASSERON, J. (2005), L e métier de sociologue: préalables épistémologiques. 5. ed. . Berlin: Mouton de Gruyter.

CARVALHO, Lejeune Mato Grosso; ATTOS, Sergio Sanandaj. (2005), Soció- logos e Sociologia: História das suas entidades no Brasil e no mundo, Vol. I.

ed. São Paulo: Editora Anita Garibaldi.

CASTILLO, Juan José. (1994), El trabajo del sociólogo. 1 ed. Madrid: Editorial

Complutense.

COLFAX, J. David; ROACH, Jack L. (orgs.). (1971), Radical Sociology. 1. ed. New York: Basic Books.

DENTLER, Robert A. (2002), Practicing Sociology: Selected Fields. 1. ed. Westport, CT: Praeger.

DURAND, José Carlos. (1984), “A mal-assumida profissão de sociólogo”. Revista de Administração de Empresas, vol. 24, n. 3, pp. 76-78. Disponí- vel em

-75901984000300012&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 Nov. 2016.

ELLIOTT, Philip. (1972). The Sociology of the Professions. 1. ed. New York: Herder and Herder.

ESTEVAM, Klyo Monteiro da Silva. (2014), Nova Perspectiva de atuação para o cientista social em Manaus: A pesquisa de mercado imobiliário. Disserta- ção de Mestrado - Curso de Mestrado em Sociologia, Sociologia. Manaus: Universidade Federal do Amazonas. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2016.

EVETTS, Julia. (2003), “The Sociological Analysis of Professionalism: Oc- cupational Change in the Modern World”. International Sociology, vol. 2, n. 18, pp. 395–415.

EVETTS, Julia. (2011), “A new professionalism? Challenges and opportuni- ties”. Current Sociology, vol. 59, n. 4, pp. 406–422.

GIDDENS, Anthony. (1996), In defence of sociology: Essays, interpretations, and rejoinders. 1. ed. Cambridge, UK: Polity Press.

KRAIS, Beate. (2008), “Entrevista a Pierre Bourdieu”. In: BOURDIEU, P.; CHAMBOREDON, J.; PASSERON, J. El oficio de sociólogo: presupuestos epis- temológicos. México: Siglo XXI. pp. 365-380.

LAZARSFELD, Paul F.; SEWELL, William H.; WILENSKY, Harold L. (1967), The Uses of Sociology. 1. ed. New York: Basic Books.Disponívelem. Acesso em: 20 de Jul. 2016.

LEIS, Héctor Ricardo. (2000), “A tristeza de ser sociólogo no século XXI”. Dados, vol. 43, n. 4, online. Disponível em . Acesso em: 20 Nov. 2016.

LIEDKE FILHO, Enno D. (2005), “A sociologia no Brasil: história, teorias e desafios”. Sociologias, n. 14, pp. 376-437. Disponível em . Acesso em: 1 ago. 2016.

MACDONALD, Keith M. (1999), The Sociology of the Professions. 1. ed. Lon- dres: SAGE Publications.

MARTIMIANAKIS, Maria A.; MANIATE, Jerry M.; HODGES, Brian D. (2009), “Sociological interpretations of professionalism”. Medical Education, vol.

, n. 9, pp. 829–37.

MARTINS, Heloisa; SILVA, Ileizi Fiorelli. (2014), “Apresentação: Ciências

Sociais e o Ensino de Sociologia”. Revista Brasileira de Sociologia, vol. 2, n.

, pp. 5-12.

MILLS, Charles Wright. (2000), The Sociological Imagination. 2. ed. Nova

York: Oxford University Press.

MIRHAN, Lejeune. (2015), O Mercado de Trabalho e a Profissionalização do

Sociólogo. 1. ed. São Paulo: Fundação Maurício Grabóis.

NEUHOLD, Roberta dos Reis. (2015), “A produção científica sobre ensino de sociologia: grupos e linhas de pesquisa no Brasil (2000-2013)”. In: OLIVEI- RA, Evelina A. F.; OLIVEIRA, Amurabi. (Org.). Ciências Sociais e Educação: um reencontro marcado. Maceió: Edufal. pp. 103-123.

NOGUEIRA, Oracy. (1981), “A sociologia no Brasil”. In: FERRI, Mário Gui- marães; MOTOYAMA, Shozo. (Coords.). História das ciências no Brasil, vol. 3. São Paulo: Editora da USP, pp. 181-234.

PALENCIA, Eladio Antonio O. (2005), Do sociólogo erudito ao sociólogo de mercado: patrocínio e redes de legitimação na sociologia brasileira. Tese de Doutorado em Sociologia. Instituto de Ciências Sociais. Departamento de Sociologia. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Brasília: Universida- de de Brasília.

PESCOSOLIDO, Bernice. (1991),”The Sociology of the professions and the profession of Sociology: professional responsibility, teaching, and graduate training”. Teaching Sociology, vol. 19, n. 3, pp. 351-361.

RAMOS, Márcio Roberto Vieira. (2016), “A Profissão de Sociólogo: uma abordagem sobre a formação do futuro cientista social enquanto aluno e estagiário, relacionando a atuação do profissional em instituições públicas como COHAB-LD e Prefeitura de Londrina”. Anais do Seminário Integrado de Pesquisa. vol. 1, n. 1. Londrina: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - Universidade Estadual de Londrina. pp. 96-110.

SANTOS, Tania Steren dos; BARRETO, Raquel Muniz. (2010), “Os egressos de Ciências Sociais de uma universidade pública, na perspectiva da sociolo- gia das profissões: formação e inserção no mercado de trabalho”. Revista do CFCH, vol. 1, n. 2, p. 72-92.

SCHWARTZMAN, Simon. (1991), “As Ciências Sociais nos anos 90”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 6, n. 16, pp. 51-60.

TANGUY, Lucie. (2012), “A sociologia: ciência e ofício”. Educação e Socie- dade, vol. 33, n. 118, pp. 33-46. Disponível em . Acesso em: 20 Jan. 2016.

TORINI, Danilo Martins. (2012), Formação e identidade profissional: a traje- tória de egressos de Ciências Sociais. Dissertação de Mestrado em Sociolo- gia. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo: Univer- sidade de São Paulo.

TURNER, Jonathan H. (2008), “North Central Sociological Association 2008 Plenary Address: The Practice of Scientific Theorizing in Sociology and the Use of Scientific Theory in Sociological Practice.” Sociological Focus, vol. 41, n. 4, pp. 281-299.

VELOSO, Luísa; FREIRE, João; OLIVEIRA, Luísa; LOPES, Noémia (2012), “Questões deontológicas e de metodologia de investigação em sociologia: o caso do interesse público e das profissões”. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 69, pp. 87–98.

http://dx.doi.org/10.20336/rbs.213

DOI: 10.20336/rbs.213


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544

 

Indexado por:

Hispanic American Periodicals Index