A noção de dever como categoria sociológica para a compreensão de ações no mundo contemporâneo

Daniel Guerrini

Resumo


O artigo se inscreve na temática da sociologia da ética.  O objetivo  é delimitar a noção  de dever  como categoria sociológica, recurso heurístico para a análise da  capacidade de  julgamento ético  de  agentes sociais. Investiga-se como  se molda  essa  capacidade nas  sociedades capitalistas contemporâneas, cultural e socialmente racionalizadas O caminho para  tanto  é a discussão sobre  a per- sonalidade social na sociologia weberiana, que se define por uma consistência na relação entre  valores e ação. Conclui-se que a noção  de dever  é importante para  entender essa  relação, expondo a maneira como  os agentes sociais  es- tabelecem compromissos valorativos nas  diversas esferas  da vida  social  e as consequências que isso tem para  o curso  efetivo  de sua ação no mundo.

Referências


ASCHER, Ivan. (2010), “Max Weber and the ‘Spirit’ of The Protestant Ethic”. Journal of Classical Sociology, 10(2), p. 99–108.

BEITZEL, Terry. (2014), “The process of (nonviolent) revolution and max weber’s ethics of responsibility”. International Journal on World Peace. n. 31, v. 2, junho.

COHN, Gabriel. (2003), “Introdução”. In: COHN, G. (org.). Weber. São Paulo: Ática.

DURKHEIM, Émile. (1999), Da Divisão do Trabalho Social. 2a ed. São Paulo: Martins Fontes.

FREUND, Julien. (2003), Sociologia de Max Weber. 5ª ed. Rio de Janeiro: Universitária.

HABERMAS, Jürgen. (2007), Ciencia y Técnica como “ideologia”. Madrid: Tecnos, 5a ed.

________. (1984), The Theory of Communicative Action, v. 1, Reason and the Rationalization of Society. Boston: Beacon Press, 1984.

_________. (1989), The Theory of Communicative Action, v. 2, Lifeworld and System: a critique of functionalist reason. Boston: Beacon Press.

HEGEL, Georg Wilhelm. (1991), O Sistema da Vida Ética. Lisboa: Edições 70. KANT, Immanuel. (1996), Fundamentación de la Metafísica de los Costumbres. Madrid: Espasa Calpe, 12a ed.

LALANDE, Andre. (1953), Vocabulario Tecnico y Critico de La Filosofia. Madrid: El Ateneu.

LADRIÈRE, Paul. (2001), Pour une sociologie de l’éthique. Paris: PUF. LÖWITH, Karl. (1980), “Racionalização e liberdade: o sentido da ação social”. In: M. M. Foracchi & J. M. Martins (orgs.). Sociologia e Sociedade: leituras de introdução à sociologia. Rio de Janeiro: LTC Editora.

MARCUSE, Herbert. (1999), Tecnologia, Guerra e Fascismo. São Paulo: UNESP.

NOBRE, Renarde Freire. (2000), “Racionalidade e tragédia cultural no pen- samento de Max Weber”. Tempo Social, São Paulo, 12(2): 85-108, novembro.

PIERUCCI, Antônio. (1998), “Secularização em Max Weber: da contemporâ- nea serventia de voltarmos a acessar aquele velho sentido”. Revista Brasilei- ra de Ciências Sociais. v. 13, n. 37, São Paulo, junho.

PORTIS, Edward Bryan. (1978), “Max Weber’s Theory of Personality”. Sociological Inquiry, v. 48, n. 2, abril.

SMITH, Adam. (1981), “An Inquiry into the Nature and Causes of the Wealth of Nations”, vol. I. In: CAMPBELL, R. H. and SKINNER, A. S. (ed.). Glasgow Edition of the Works and Correspondence of Adam Smith, v. 2. Indianapolis: Liberty Fund.

__________. (1978), Teoría de los sentimientos morales. Cidade do México: Fondo de Cultura Económica.

TRAGTENBERG, Maurício. (2005), “Apresentação”. In: WEBER, Max. Estu- dos Políticos: Rússia 1905 e 1917. Rio de Janeiro: Azougue.

_________. (2006), Burocracia e Ideologia. 2a edição revista. São Paulo: UNESP. WEBER, Max. (2004), A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras.

________. (1991), Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva, v. 1. Brasília: UnB.

________. (1982), Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

________. (1999), Metodologia das Ciências Sociais. São Paulo: Cortez.

_________. (1964), The Sociology of Religion. Boston: Beacon Press.

WHITE, Mark D. (2004), Can homo economicus follow Kant’s categorical imperative? Journal of Socio-Economics, n.33, p. 89–106.

..............

http://dx.doi.org/10.20336/rbs.168

DOI: 10.20336/rbs.168


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544

 

Indexado por:

Hispanic American Periodicals Index