Etnografando “casas” de folclore: relações entre configurações do espaço e os sentidos da prática do folclore “alemão” no Brasil / An ethnography of folklore “houses”: relations between space configurations and the meanings of “German” folklore practices

Lucas Voigt

Resumo


Com inspiração na produção sociológica acerca das “casas”, este artigo tem por objetivo analisar as relações entre os usos e as configurações do espaço e os sentidos investidos nas práticas sociais que constituem o que se compreende por folclore “alemão” no Brasil. Para a execução da análise, procedo à apresentação de duas etnografias sobre “casas” de folclore. A primeira descreve a estrutura física e espacial da principal instituição do espaço do folclore, a Associação Cultural Gramado / Casa da Juventude. A segunda descreve a Trachtenhaus (“Casa dos Trajes”), residência pessoal da principal especialista na confecção de trajes típicos germânicos no país. O artigo sustenta o argumento de que as configurações do espaço, a disposição dos objetos e os usos sociais de tais “casas” oferecem indícios profícuos para a compreensão da lógica e dos sentidos investidos na prática do folclore “alemão” no Brasil.

Abstract

Inspired by the sociological production about “houses”, this article aims to analyze the relations between the uses and configurations of space and the meanings invested in social practices that constitute what is understood by “German” folklore in Brazil. To perform the analysis, I present two ethnographies about “houses” of folklore. The first describes the physical and spatial structure of the main institution of the folklore space, the Associação Cultural Gramado / Casa da Juventude. The second describes Trachtenhaus (“House of Costumes”), the personal residence of the main specialist in the production of typical Germanic costumes in the country. The article supports the argument that the configurations of space, the arrangement of objects and the social uses of such “houses” provide useful evidence for understanding the logic and meanings invested in the practice of “German” folklore in Brazil.


Texto completo:

PDF

Referências


Appadurai, Arjun. (2008). Introdução: mercadorias e a política de valor. In Arjun Appadurai (org.), A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural (pp. 15–88). Niterói: Editora da UFF.

Bourdieu, Pierre. (1998). O capital social – notas provisórias. In Maria Alice Nogueira & Afrânio Catani (orgs.), Escritos de educação (pp. 65–69). Petrópolis: Vozes.

Bourdieu, Pierre. (1999). A casa kabyle ou o mundo às avessas. Cadernos de Campo, 8(8), 147–159. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v8i8p147-159

Bourdieu, Pierre. (2006). As estruturas sociais da economia. Porto: Campo das Letras.

Bourdieu, Pierre. (2009). O senso prático. Petrópolis: Vozes.

Bourdieu, Pierre. (2010). O poder simbólico (13ª ed.). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Carvalho, Vânia C. (2008). Gênero e artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material – São Paulo, 1870-1920. São Paulo: Edusp/Fapesp.

Elias, Norbert. (2001). A sociedade de corte: investigação sobre a sociologia da realeza e da aristocracia de corte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

Freyre, Gilberto. (2003). Casa-grande & senzala: formação da sociedade brasileira sob o regime da economia patriarcal (48ª ed.). São Paulo: Global.

Hobsbawm, Eric & Ranger, Terence O. (orgs.). (1984). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Kleine, Gerhard. (2008). A Associação Cultural Gramado – Casa da Juventude como polo cultural no Sul do Brasil e seu projeto de preservação do patrimônio histórico e cultural (Palestra). Encontro das Comunidades Alemãs da América Latina, 6. Juiz de Fora, MG.

Kretschmer, Albert. (1977). Das Grossebuch der Volkstrachten. Eltville am Rhein: Rheingauer Verlagsgesellschaft.

Lamaison, Pierre & Lévi-Strauss, Claude. (1987). La notion de maison : entretien avec Claude Lévi-Strauss par Pierre Lamaison. Terrain, 9, 34–39.

Nora, Pierre. (1993). Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, 10, 7–28.

Pevsner, Nikolaus. (2005). Academias de arte: passado e presente. São Paulo: Companhia das Letras.

Reis, Eliana T. (2010). Em nome da “cultura”: porta-vozes, mediação e referenciais de políticas públicas no Maranhão. Sociedade e Estado, 25(3), 499–523.

Rosatti, Camila G. (2018). Habitar, narrar e construir: a casa moderna nos relatos biográficos de seus moradores. Século XXI – Revista de Ciências Sociais, 8(3), 851–888.

Saint Martin, Monique de. (2002). Coesão e diversificação: os descendentes da nobreza na França, no final do século XX. Mana, 8(2), 127–149.

Voigt, Lucas. (2017). O devir e os sentidos das memórias de descendentes de alemães em Santa Catarina: um esboço de sociologia da memória. Porto Alegre: Multifoco/Luminária Academia.

Voigt, Lucas. (2018a). A elite cultural do folclore alemão “autêntico” no Brasil: perfil social, mediação cultural e estratégias de legitimação. Encontro Anual da Anpocs, 42. Caxambu: Anpocs.

Voigt, Lucas. (2018b). O espaço de práticas do folclore “alemão” autêntico no Brasil: um estudo de sociologia da cultura e das elites. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política). Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/186102

Voigt, Lucas. (2018c). O folclore “alemão” como prática identitária: o papel das danças e dos trajes folclóricos na construção de laços culturais e históricos com a Alemanha. In Isabel C. Arendt et al. (orgs.), Migrações: perspectivas e avanços teórico-metodológicos (pp. 924–940). São Leopoldo: Oikos.

Voigt, Lucas. (2019). Trajetórias, modalidades de inserção religiosa e carreiras culturais: as imbricações entre o luteranismo e a prática do folclore “alemão” no Brasil. In Andrea H. P. Rahmeier et al. (orgs.). Migrações, educação e desenvolvimento: convergências e reflexões. Vol. 3 (pp. 171–191). Porto Alegre: Editora Fi.




DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.540

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Lucas Voigt

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13