Nexos entre droga, violência e crime organizado | drugs, violence and organized crime nexus

Alba Maria Zaluar

Resumo


O objetivo deste ensaio é colocar o aumento da violência no Brasil no contexto internacional, pois que aumentos notáveis de taxas de homicídios foram também registrados em países desenvolvidos no pós-guerra da segunda metade do século XX. Ao discutir o nexo violência-drogas, faz uma revisão das pesquisas que o discutem, mostrando a dificuldade de afirmar uma conexão causal entre elas. Retoma o debate sobre o crime organizado transnacional que transformou as relações microssociais nas áreas pobres das cidades e as macrossociais sistêmicas na economia e na política dos países da América Latina mais afetados pelo COT. No Brasil, analisa o que facilitou a entrada de armas, que explicam muito mais do que as drogas, o aumento das taxas de homicídios, especialmente no Rio de Janeiro. Esta última parte está baseada em 40 anos de pesquisas sobre o tema.


Texto completo:

PDF

Referências


Adorno, S.; Biderman, F.; Feiguin, D.; Lima, R.S. O jovem e a criminalidade urbana de São Paulo, São Paulo: SEADE - NEV/USP, 1995.

Arendt, Hannah. Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

Azevedo, Rodrigo G.; Sinhoretto, Jacqueline; Lima, Renato Sérgio de; et. al.. Audiência de Custódia, Prisão Provisória e Medidas Cautelares: Obstáculos Institucionais e Ideológicos à Efetivação da Liberdade como Regra. Relatório de pesquisa Conselho Nacional de Justiça, Ministério da Justiça, 2017. www.cnj.jus.br

Barreto, Ana Luisa Leão de Aquino. "Prisões cautelares e tráfico de drogas: um estudo a partir de processos judiciais nas varas de tóxicos em Salvador", em Revista Brasileira de Ciências Criminais, vol. 148, out. 2018.

Bourgois, Philippe. 2002. Selling crack in el barrio. New York: Cambridge University Press, second edition.

Cerqueira, Daniel; Lima, Renato Sérgio de; Bueno, Samira; Valencia, Luis Iván; Hanashiro, Olaya; Machado, Pedro Henrique G.; Lima, Adriana dos Santos. Atlas da Violência 2017, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, IPEA e FBSP, 2017. http://ipea.gov.br/atlasviolencia/

Decker, Scott H.& Kohfeld, Carol W. Crimes, Crime Rates, Arrests, and Arrest Ratios: Implications for Deterrence Theory. Criminology, 23, 437-450, 1985.

Elias, Norbert & Dunning, Eric. Quest for excitement, sport and leisure, In The Civilizing Process, Oxford, Blackwell, 1993.

Elias, Norbert. The Civilizing Process, Oxford, Blackwell Publishing, 2000.

Eisner, Manuel. “The Uses of Violence: An Examination of Some Crosscutting Issues”. International Journal of Conflict and Violence, 3 (1), 40 – 59, 2009.

Fagan, Jeffrey Policing, 2005: “Guns and Youth Violence”, em Children, Youth, and Gun Violence, Volume 12, Number 2, www.futureofchildren.org.

Galvani, Sandra. Safety in numbers? Tackling domestic abuse in couples and network therapies”, Drug And Alcohol Review, 26, 175-181, 2007.

Gendrot, Sophie. Ville et Violence, Paris, Presses Universitaires de France, 1994.

Goldstein, Paul J. "The Drugs/Violence Nexus : A Tripartite Conceptual Framework », Journal of Drug Issues, 39: 143-174,1985.

Hall, Stuart. Da Diáspora, Identidades e Mediações Culturais. Belo Horizonte, Editora da UFMG, 2006.

Katz, Jack. The Seductions of Crime, New York, Basic Books, 1988.

LSE Expert Group on the Economics of Drug Policy. Ending The Drug Wars Report, London, London School Of Economics, 2014.

Lagrange, Hughes, La Civilité a l'Épreuve : Crime et Sentiment d'insécurité, Paris, Presses Universitaires de France,1995.

Oliveira, Luciano. O Enigma da Democracia: o pensamento de Claude Lefort, Piracicaba, S. Paulo: Ed. Jacintha, 2010.

Rui, Taniele. Corpos Abjetos: Etnografia em Cenários de uso e Comércio do Crack, tese de doutorado UNICAMP, Campinas, 2012.

Roth, Jeffrey, A. “Psychoactive substances and violence”, Research In Brief Series, Washington, Department of Justice, 1994. https://www.ncjrs.gov/pdffiles1/Digitization/145534NCJRS.pdf

Thoumi, Francisco. Illegal Drugs, Economy, And Society In The Andes. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2003.

Toledo, Lidiane da Silveira Gouvea. Distribuição e mobilidade espacial de uma amostra de usuários de drogas recrutados pelo método Respondent-driven Sampling, Rio de Janeiro, 2009, dissertação de mestrado, Fiocruz, Rio de Janeiro, 2011.

UNDOC, UN Office on Drugs and Crime. World Drug Report, Paris: United Nations. http://www.unodc.org/ 2013.

Valim, Danielle; Zaluar, Alba; Sampaio, Christiane. “Uma etnografia das cenas de uso e crack no Rio de Janeiro e seus efeitos nos usuários”, In: Teixeira, Mirna e Fonseca, Zilma (org.), Saberes e práticas na atenção primária à saúde: cuidado à população em situação de rua e usuários de álcool, crack e outras drogas, São Paulo: Hucitec. 2015.

Ward, T. W. Gangsters Without Borders. Oxford: Oxford University Press, 2013.

Wouters, Cas. Changing relations of manners and emotions: from disciplinning to informalizing, In Loyal, S. & Stephen (Eds), The Sociology of Norbert Elias, Cambridge, Cambridge University Press, 2004: 193-211.

Zaluar, Alba & Ribeiro, Ana Paula A. “Teoria da eficácia coletiva e violência: o paradoxo do subúrbio carioca”, em Novos estudos CEBRAP, no.84: São Paulo, 2009.

Zaluar, Alba. Condomínio do Diabo. Rio de Janeiro, Editora Revan, 1994. www.iesp.uerj.br/nupevi

Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.475

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 7  /  h5-median 13