Servidores públicos como sujeitos valorativos: notas etnográficas sobre Carreiras Típicas de Estado

Otávio Ventura

Resumo


Este trabalho é um relato etnográfico sobre esse espaço que se autonomeia como Carreiras Típicas de Estado. O foco reside nas estratégias utilizadas por essas carreiras para construir a sua própria identidade, atribuindo sentidos específicos a ela. Também são exploradas algumas táticas empregadas por essas carreiras para lutar por causas que elas consideram legítimas. Ao final, mostra-se como os dados etnográficos revelam práticas que talvez possam ser interpretadas como maneiras pelas quais servidores públicos fazem Estado a partir da sua condição de sujeitos valorativos. 


Texto completo:

PDF

Referências


ABERS, Rebecca. (2015), “Ativismo na burocracia? O médio escalão do Programa Bolsa Verde.” In: CAVALCANTE, Pedro; LOTTA, Gabriela (Org.). Burocracia de Médio Escalão: perfil, trajetória e atuação. Brasília: Enap. pp. 143-173.

ASAD, Talal. (1979), “Anthropology and the Analysis of Ideology”. Man, New Series, v. 14, n. 4, pp. 607-627.

BOURDIEU, Pierre. (1996), “Espíritos de Estado: gênese e estrutura do campo burocrático”. In: ______. Razões Práticas. Sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus. pp. 91-123.

CASTILHO, Sérgio; LIMA, Antônio; TEIXEIRA, Carla. (2014), “Etnografando burocratas, elites e corporações: a pesquisa entre estratos sociais hierarquicamente superiores em sociedades contemporâneas”. In: ______. Antropologia das práticas de poder: reflexões etnográficas entre burocratas, elites e corporações. Rio de Janeiro: Contra Capa. pp. 7-32.

FERGUNSON, James. (2011), “Novelty and Method. Reflections on global fieldwork”. In: COLEMAN, Simon; VON HELLERMANN, Pauline. (org.). Multi-sited ethnography. Problems and possibilities in the translocation of research methods. New York: Routledge. pp. 194-207.

FERREIRA, Letícia; NADAI, Larissa. (eds.). (2015), Burocracia e documentos: olhares etnográficos. Confluências, v. 17, n. 3, pp. 1-135.

LIPSKY, Michael. (2010), Streel-level democracy: dilemmas of the individual in public services. Updated Edition. New York: Russell Sage Foundation.

MARCUS, George. (1999), “Ethnography in/of the world system: the emergence of multi sited ethnography”. Annual Review of Anthropology, v. 24, pp. 95-117.

NADER, Laura. (1972), “Up the anthropologist – perspectives gained from studying up”. In: HYMES, Dell (org.). Reinventing anthropology. New York: Pantheon Books. pp. 284-311.

RABELO, Francisco. (2004), Limites do uso metodológico dos princípios de “estranhamento”, “distanciamento” e “reflexividade” na pesquisa sociológica. In: XXVIII ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 2004, Caxambu.

SHEEHAN, Elizabeth. (1993), “The student of culture and the ethnography of Irish intellectuals”. In: BRETTEL, Caroline (org.). When they read what we write. The politics of ethnography. Westport: Bergin & Garvey. pp. 75-89.

SMITH, Dorothy. (2005), Institutional ethnography: a sociology for people. 1 ed. Lanham: Altamira Press.

TEIXEIRA, Carla; LOBO, Andréa. (2018), “Pesquisa como função de Estado? Reflexões etnográficas sobre uma Instituição in between”. Mana, v. 24, n. 2, pp. 235-277.

TOMLINSON, Kathryn. (2011), “The anxieties of enganging in multi-sited PhD research”. In: COLEMAN, Simon; VON HELLERMANN, Pauline (org.). Multi-sited ethnography. Problems and possibilities in the translocation of research methods. New York: Routledge. pp. 146-173.

VENTURA, Otávio. (2018), “A distribuição de capitais entre a mão esquerda e a mão direita da burocracia brasileira”. Revista de Sociologia e Política, v. 26, n. 67, pp. 107-128.

WEBER, Max. (1999), “A objetividade do conhecimento nas ciências sociais”. In: COHN, Gabriel (org.); FERNANDES, Florestan (coord.). Weber - Sociologia. São Paulo: Ática. pp. 79-127.

WEDEEN, Lisa. (2010), “Reflections on ethnographic work in political science”. Annual Review of Political Science, v. 13, pp. 255-272.

WRIGHT, Susan. (1994), “Culture in anthropology and organizational studies”. In: ______. Anthropology of organizations. London: Routledge. pp. 1-32.




DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.445

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 7  /  h5-median 13