Marcos Referenciais Teóricos que têm dado Suporte às Análises dos Movimentos Sociais e Ações Coletivas no Brasil – 1970-2018

Maria da Glória Gohn

Resumo


O artigo faz um levantamento das abordagens teóricas que têm dado  suporte aos es- tudos sobre os movimentos sociais  e as ações coletivas no Brasil ao longo das últimas décadas, mapeando sua  diversidade, paradigmas teórico-metodológicos que  as fun- damentam, categorias e seus  autores. Recuperam-se a construção, a transformação e a diversificação destas teorias segundo momentos da  conjuntura histórico-política do  país,  fornecendo elementos para  avaliar sua  adequação à realidade brasileira. Como resultado, apresentamos cinco  blocos  de teorias – neomarxistas, culturalistas ou identitárias, institucionalistas, autonomistas e neoliberais. Elas têm influenciado, informado e orientado a produção brasileira sobre  os movimentos sociais  ao longo de cinco  ciclos  histórico-políticos distintos: 1º- na década de 1970; 2º- transição de- mocrática dos anos  de 1980;  3º pós-Constituição de 1988;  4º- na década de 2000;  e 5º- pós-junho de 2013.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.430

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13