A sociologia fora do eixo: diversidades regionais e campo da pós-graduação no Brasil

Irlys Barreira, Soraya Côrtes, Jacob Carlos Lima

Resumo


No artigo, argumenta-se que, embora seja possível identificar a existência de uma sociologia como campo disciplinar unificado, no âmbito nacional, a diversidade de experiências regionais e estaduais teve peso relevante em sua conformação. Assinala a importância de pesquisadores empreendedores e ações pioneiras que contribuíram para a formação de modos de fazer pesquisa e transmitir conhecimento, organizando-se com base em apoios institucionais. Destaca que até a década de 1960 a formação pós-graduada stricto sensu, em sociologia, concentrava-se no eixo São Paulo-Rio Janeiro, ocorrendo, a partir da década seguinte, um processo de descentralização e ampliação. As experiências regionais diversificadas, ao lado das instituições de regulação, contribuíram para a homogeneidade e consolidação que caracterizam atualmente o campo da pós-graduação em sociologia no Brasil. Com base em amplo material empírico, ao qual se agrega a experiência dos autores tanto na pós-graduação de suas IEFs quanto nas instituições de avaliação e fomento, o artigo recupera especificidades do campo sociológico. Nesse sentido, empresta visibilidade a ‘formas primitivas de acumulação de capital intelectual’, que configuraram experiências fora do eixo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.259

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 10