A Sociologia como profissão

Ronaldo Baltar, Cláudia Siqueira Baltar

Resumo


O artigo  tem  por objetivo  levantar algumas questões sobre  a profissão de so- ciólogo  a partir da análise de dados do Censo  Demográfico de 2010  e depes- quisas sobre a oferta de vagas por empresas especializadas. O trabalho destaca que  graduados em Sociologia e Ciências Sociais têm ocupações profissionais distintas: professor de ensino básico, professor universitário e sociólogo. Com a institucionalização acadêmica e o avanço da pós-graduação no Brasil, soció- logo profissional passou a ser uma  categoria estranha à formação curricular dos bacharelados em Sociologia e em Ciências Sociais. O perfil  do sociólogo confundiu-se com  o de  professor universitário vinculado à pós-graduação. O estudo evidencia que  o mercado de trabalho para  o sociólogo se mantém com  demanda regular. O sociólogo se constitui como  categoria profissional diferente do professor universitário. A formação acadêmica, embora comple- mentar, deve levar em consideração as especificidades da atuação profissional em Sociologia para  além  do ensino superior. O reconhecimento das especifi- cidades do  trabalho do  profissional de  sociologia pela  própria academia se mostra necessário para  a reintrodução de tópicos de formação, nos currículos debacharelados e pós-graduações, que  ampliem a possibilidade de  inserção do sociólogo na demanda por profissionais qualificados em pesquisa social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13