Rodolfo Stavenhagen e a sociologia do subdesenvolvimento: colonialismo, classes sociais e estratificação interétnica

Diogo Valença de Azevedo Costa

Resumo


O objetivo  deste  artigo  é apresentar o esforço  de  conceituação das classes sociais nas sociedades subdesenvolvidas, avançado por Rodolfo  Stavenhagen nos idos dos anos de 1960. Também serão consideradas suas formulações rela- tivas às características da situação colonial nos países subdesenvolvidos, for- temente permeadas pela estratificação interétnica e por suas influências sobre as situações de classe.  Dois de seus  mais  notórios textos  serão  tomados como objeto  de análise, Las clases sociales  en las sociedades agrarias (1969), e suas Sete teses equivocadas sobre  América Latina,  pela  primeira vez  publicadas em 1965. Por fim, as ideias de Stavenhagen serão  contrastadas com  algumas das reflexões sociológicas, políticas e teóricas sobre o colonialismo, as classes sociais  e as relações interétnicas produzidas no Brasil.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.163

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13