Ciências sociais, ética e bioética: o caso do trabalho sexual

Manuel Carlos Silva, Fernando Bessa Ribeiro

Resumo


O artigo  aborda uma  das  maiores controvérsias do campo científico contemporâneo: a relação entre  a ciência, em especial as sociais, e a ética.  Começando por  formular o problema, equacionando a velha questão filosófica em torno  da teoria  do conhecimento e analisando o binômio ciência e ética,  o texto recorre às pesquisas, levadas a cabo pelos  autores, sobre  prostituição feminina em regiões  de fronteira no Norte de Portugal; expõe,  ademais, os procedimentos metodológicos e éticos  observados durante o trabalho de campo. Tal permite demons- trar que a pesquisa em ciências sociais  possui características e modos particulares que  exigem  quadros de regulação éticos  específicos que não são compatíveis com aqueles que se aplicam, em regra, nas ciên- cias  naturais e da vida.  Não sendo o pesquisador social  exterior aos contextos e indivíduos sobre  os quais  desenvolve as suas  pesquisas, daqui decorrem questões metodológicas e teórico-políticas que,  sus- citando um  amplo  debate e divergências no  interior do  campo das ciências sociais, exigem  códigos  éticos que possam acomodar as abor- dagens críticas e emancipatórias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13