Ação coletiva e polarização na sociedade em rede para uma teoria do conflito no brasil contemporâneo

Marco Aurélio Ruediger, Rafael Martins, Margareth da Luz, Amaro Grassi

Resumo


Este artigo  busca desenvolver a hipótese de que  o Brasil  estaria expe- rimentando uma  tendência à polarização política, apartando as novas formas de ação coletiva das estruturas do Estado, tendo a internet como fator central de articulação de novas  demandas sociais e de mobiliza- ção  social.  Na primeira parte, serão  utilizados os resultados da  pes- quisa  “Mobilidade Urbana e Cidadania”, realizada pela FGV/DAPP em março  de 2014,  sobre  mobilidade urbana, estopim das  manifestações do ano passado. Serão  testadas com base em regressões estatísticas as hipóteses construídas acerca  da centralidade da internet no processo de  mobilização social  verificado a partir do  ano  passado. Na segun- da  parte, será  analisada a pesquisa sobre  a reação  da  polícia àquele movimento, sobretudo na sua  forma  mais  radicalizada de protestos – os  black  blocs  –, revelando que  os  próprios policiais consideram-se despreparados para lidar  com as manifestações. Ao final, será sugerida uma  abordagem conjunta para  os resultados das duas  pesquisas, com elementos para  interpretar o atual  ciclo  político brasileiro a partir de uma  perspectiva do conflito entre  Estado  e sociedade civil,  para  além da perspectiva orientada ao consenso da redemocratização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.83

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13