Braverman e a centralidade do processo de trabalho: comentário sobre comentadores desde uma leitura periférica

Leonardo Mello e Silva

Resumo


O artigo  faz um balanço da recepção do livro  Trabalho  e Capital  Mo- nopolista, de Harry  Braverman, por ocasião  do quadragésimo aniver- sário  de seu lançamento. Obra marcante e influente na sociologia do trabalho, tanto   internacional  quanto brasileira, busca-se mostrar a pertinência e atualidade de sua  abordagem para  a pesquisa corrente nesse  campo de  estudos. Para  tal  fim,  o texto  inicia com  uma  con- textualização do  livro,  passando em  seguida para  um  mapeamento das  vagas  de  reação  a ele,  bem  como  as questões que  suscitou. Em seguida, é feita uma  reflexão sobre  os desafios metodológicos que  os estudos do  processo de  trabalho enfrentam, bem  como  o confronto com  dilemas saídos  da  prática de pesquisa. Sustenta-se que  não  há incompatibilidade de fundo entre  a tradição de estudos dos locais  de trabalho e a análise bravermaniana, de modo  que  a obra  permanece como um veio fecundo a ser explorado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Sociologia - RBS

ISSN Impresso: 2317-8507

ISSN Eletrônico: 2318-0544


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons 4.

Indexado por:

 Hispanic American Periodicals Index

INDEX h5 

h5-index 8  /  h5-median 13