Carnaval e Religião em desfile: imagens como produções/ferramentas sociológicas

Por Juliana Baptista Pereira, mestranda do Programa de Pós-graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (PPGMS/ UNIRIO) e integrante do Observatório do Patrimônio Religioso da UNIRIO

Neste post, trazemos um pouco mais da série dos premiados no Sociólogos do Futuro do 20º Congresso de Sociologia. Juliana Baptista Pereira analisa os entrecruzamentos entre Cultura, Política e Religião a partir da proposta temática defendida pelo carnavalesco Leandro Vieira, no enredo A verdade vos fará livre para a estação primeira de Mangueira em 2020 e de outros episódios da história dos carnavais[1].

Continue lendo

Nova direita brasileira: apontamentos sobre a propaganda política durante o período de pandemia do Covid-19

Por Thyffane Tayana Martins da Rocha (Discente do curso de Ciências Sociais UFPA) e
Joranny Munhoz Gomes (Discente do curso de Ciências Sociais UFPA)

Este post abre uma série em que apresentamos os trabalhos premiados na modalidade Sociólogos do Futuro do 20º Congresso Brasileiro de Sociologia. Nele, Thyffane Tayana Martins da Rocha e Joranny Munhoz Gomes apresentam resultados da pesquisa que conduziram sobre a relação entre a atitude negacionista dos youtubers de extrema direita e a racionalidade neoliberal ao longo da pandemia de COVID-19.

Foto: https://www.google.com/amp/s/veja.abril.com.br/blog/maquiavel/por-que-os-evangelicos-resistem-a-vacina-contra-a-covid-19/amp/
Continue lendo

Sociologia econômica e interpretações institucionalistas sobre as transformações do capitalismo

Por Paulo André Niederle (PPGS UFRGS)
Rodrigo Salles Pereira dos Santos (PPGSA UFRJ)
Cristiano Fonseca Monteiro (PPGS UFF)

Há duas semanas, Bernard Lahire publicou um artigo[1] de opinião conclamando os cientistas sociais a tratar dos problemas fundamentais enfrentados pela humanidade e a colocar questões de sociologia geral que atravessam todas as ciências humanas. Pois bem, em alguma medida é isso o que busca fazer o mais recente dossiê da Revista Brasileira de Sociologia: Interpretações institucionalistas sobre as transformações do capitalismo[2].

Continue lendo

Neutros: novos atores criminais, o combate local às facções nacionais e os homicídios em Maceió, Alagoas

Por Fernando de Jesus Rodrigues (UFAL) [1]

Neste post, Fernando de Jesus Rodrigues aborda os “Neutros” como um novo coletivo criminal em Maceió, e o impacto desse fenômeno e da pandemia sobre os homicídios na capital alagoana, que conhece redução desde 2010.

Continue lendo

A dissolução do licenciamento ambiental

Dra. Raquel Oliveira Santos Teixeira
Professora do departamento de Sociologia UFMG e Membro do Comitê Povos Tradicionais, Meio Ambiente e Grandes Projetos da ABA (Associação Brasileira de Antropologia)

Nesse post, com a iminente a apreciação do PL 2159/2021 no Senado Federal, Raquel Oliveira revisa as ameaças da nova lei geral do licenciamento ambiental.

Continue lendo

Uma orquestra desafinada: o mercado de trabalho brasileiro em dois movimentos – antes e durante a pandemia – e o caso dos trabalhadores da música

Por Ian Prates (CEBRAP) e
Rodrigo Heringer Costa (UFRB)

É impossível prever quando musicistas de uma orquestra irão desafinar, mas não é difícil notar o surgimento dos primeiros sinais de desalinho. Escorados por algum tempo pelas políticas emergenciais que nos levaram a resultados ilusórios, o nosso mercado de trabalho e os instrumentos desgastados da nossa proteção social começaram, ambos, a apresentar graves e indesejáveis ruídos no final de 2014. Esse foi apenas o prelúdio de nossa recente tragédia.

Continue lendo

Curso de Extensão “200 anos de Sociologia”

Por Fernanda Alcântara (UFJF) e
Giulle da Mata (UFOP)

A proposta do Curso de Extensão “200 anos de Sociologia” surgiu em solução de continuidade com o trabalho desenvolvido no GT19 “Teoria, Gênero e Conhecimento” (SBS 2021). Dois eixos estruturam a proposta do GT: a necessidade de conhecer e divulgar o trabalho de mulheres na produção de conhecimento sociológico e a demanda por reorganização da forma de se divulgar o conhecimento sociológico uma vez que se reconhece a rica diversidade de perspectivas para além da forma canônica de ensino de sociologia. A ausência sentida em relação às mulheres levou ao questionamento do não-lugar também em relação a outros teóricos e, consequentemente, à demanda por uma reconsideração do conceito de “clássico”.

Continue lendo

Pandemia e condição juvenil: o futuro também é o agora

Por Maria Carla Corrochano (UFSCar) [1]

“O que a gente foi fazer? A gente foi conversar. Então, a gente chamou o coletivo, os outros grupos pra gente ouvir. Cara, se a gente não  tecer redes agora, a gente não vai sobreviver!” (Maira, 22 anos, zona sul de São Paulo)[2]

Continue lendo

A urdidura de um projeto coletivo: memórias de lutas na constituição de trabalhadores e militantes sindicais.

Por Marilda A. de Menezes[1] (UFABC) e
Jaime Santos Júnior[2] (UFPR)

Neste post, Marilda Menezes e Jaime Santos Júnior apresentam a experiência da pesquisa coletiva “Memórias Brasileiras: Conflitos Sociais”, que resultou no livro Movimentos cruzados, histórias específicas: estudo comparativo das práticas sindicais e de greves entre metalúrgicos e canavieiros. Destacam como a experiência de um projeto com a participação de vários pesquisadores propicia, como trunfo, o cruzamento de matizes interpretativas.

Continue lendo

Espaços periféricos: política, violência e território nas bordas da cidade

Por Matthew Aaron Richmond, Moisés Kopper, Valéria Cristina de Oliveira e Jaqueline Garza Placencia

Neste post, os organizadores do livro Espaços periféricos detalham o processo de construção desta obra coletiva e como ela contribui, a partir de pesquisas realizadas em Sapopemba, para atualizar o debate sobre espaços periféricos no Brasil à luz das muitas transformações socioeconômicas e políticas vividas a partir dos anos 2000.

Continue lendo